Masan: greve vitoriosa conquista salários atrasados e dias em greve não serão descontados. Voltamos ao trabalho nesta 5ª feira, dia 1º

proposta-salarial

=> Empresa se comprometeu em manter o cronograma de pagamento do 13º de 2017 em março, abril e maio

A vitoriosa greve dos trabalhadores da Masan que prestam serviços em unidades escolares, EDIs e creches vinculadas à Secretaria Estadual de Educação ou à Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro encerra-se hoje, dia 28 de fevereiro. A partir desta 5ª feira, dia 1º de março, todos devem retornar ao trabalho.

A partir de nossa mobilização, que começou no dia 22 de janeiro, arrancamos o pagamento dos salários atrasados de novembro e dezembro de 2017 e de janeiro de 2018. A Masan, com problemas financeiros em virtude de atrasos nos repasses governamentais, se comprometeu em manter o cronograma de pagamento do 13º salário de 2017, quitando as três últimas parcelas nos meses de março, abril e maio de 2018. O acordo entre o Sindicato e a Masan foi fechado mediante o compromisso da empresa de não descontar os dias parados pela categoria. Ou seja, não haverá qualquer desconto referente aos 38 dias em que estivemos em greve.

NÃO HAVERÁ DESCONTO DOS DIAS PARADOS

Apesar de seguirmos à risca a lei n° 7.783/89 (Lei de Greve), não há na lei qualquer garantia quanto ao pagamento dos dias parados. Esse pagamento (não desconto) tem que ser conquistado nas negociações. Nossa luta, portanto, atingiu os principais objetivos: recebemos os três meses atrasados, não fomos descontados e asseguramos o calendário de quitação do 13º.

Desta forma, conclamamos a todos os representados de nossa categoria para que suspendam a abstenção pacífica dos trabalhos, retornando aos seus respectivos postos de origem a partir de amanhã, dia 1º de março de 2018.

– Agora, vamos manter o espírito de luta para obtermos bons resultados nas negociações coletivas que estão em andamento, visando o fechamento do Acordo Coletivo para o período de março de 2018 a fevereiro de 2019. Toda essa conquista só foi possível graças à maciça participação dos trabalhadores no movimento reivindicatório por seus direitos. Parabéns categoria! – avaliou o presidente do SAAERJ, Elles Carneiro.