Sindicato denuncia UBM ao Ministério Público por trabalho escravo urbano

UBM

O Presidente do SAAERJ, Elles Carneiro, está encaminhando ao Ministério Público do Trabalho (MPT) denúncia contra o Centro Universitário de Barra Mansa (UBM) por trabalho escravo urbano.

“Os empregados administrativos estão sendo obrigados a trabalhar sem receber salários, décimo terceiro e férias. Estamos denunciando e levaremos a UBM rapidamente a uma mesa redonda no MPT de Volta Redonda” – explica o presidente do Sindicato.

MENTIRAS AOS TRABALHADORES

Recentemente o Sindicato esteve na UBM através do diretor responsável pela Delegacia do SAAERJ em Volta Redonda, companheiro Antonio Bevace, e do nosso advogado dr. Douglas Gondim Pereira, para apurar a situação com os trabalhadores. Notando a visita do SAAERJ, a direção da UBM chamou o Sindicato para uma reunião.

Na reunião com o Sindicato, a direção da UBM comprometeu-se a sanar todos os valores devidos aos empregados em janeiro de 2018. Para tanto, disseram, usariam as receitas vindas das matrículas e rematrículas, das mensalidades e de algum aporte externo (empréstimo) que a instituição buscaria junto a bancos.

Traiçoeiramente, no entanto, assim que o Sindicato deixou a instituição, a direção enviou mensagem aos trabalhadores desdizendo o que havia sido dito ao SAAERJ. Na mensagem, jogam o pagamento de dezembro para fevereiro e o 13º salário para abril de 2018.

ABUSO INACEITÁVEL

Isso é um descalabro inaceitável, que configura trabalho escravo, um abuso com os trabalhadores. O Sindicato está denunciando a UBM e tomará todas as medidas cabíveis contra esse abuso patronal.

Fiquem atentos, companheiros. A mobilização da categoria será fundamental para mostrar que nossa paciência tem limite.