Veja aqui nossos planos com desconto

Veja aqui nossos planos com desconto

Através do SAAERJ, o associado pode contratar, a custos menores, planos de saúde da Unimed, da Assim, ou o SAAE Saúde. Leia mais »

Conheça os planos odontológicos conveniados ao SAAERJ

Conheça os planos odontológicos conveniados ao SAAERJ

Agora você pode ter acesso à assistência odontológica por um custo compatível. Leia mais »

Nas áreas trabalhista, cível e previdenciária

Nas áreas trabalhista, cível e previdenciária

Nosso Sindicato possui uma ampla e competente estrutura jurídica à disposição dos associados e da categoria em geral para causas coletivas e individuais. Leia mais »

Não fique só. Fique sócio.

Não fique só. Fique sócio.

Veja aqui como se associar ao SAAERJ. Leia mais »

 

Assespa faz de tudo para postergar pagamento em dobro das férias de 2011, mas bens penhorados estão sendo executados

justicaA reclamação trabalhista coletiva nº 0000081-32.2013.5.01.0036, em trâmite perante a 36ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, foi deflagrada pelo SAAERJ contra a ASSESPA em 22/01/2013, pleiteando o pagamento em dobro das férias referentes ao período aquisitivo 2010/2011, acrescidas do terço constitucional.

Encerrada a instrução processual, a pretensão autoral foi julgada procedente pelo Juiz do Trabalho Titular da 36ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, Doutor José Monteiro Lopes (sentença publicada no Diário Oficial em 23/08/2013).

Com o trânsito em julgado (face a não interposição de recurso), deu-se início a uma trabalhosa fase de liquidação de sentença, por intermédio da qual foram apurados os valores devidos a cada um dos trabalhadores substituídos.

Terceirização: Juízes do Trabalho lamentam aprovação de projeto de lei que libera a prática em todas as atividades da empresa

TerceirizaçãoA Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) divulgou, na noite da última quarta-feira (22/3), nota pública lamentando a aprovação do Projeto de Lei (PL) nº 4.302/1998, que libera a prática da terceirização em todas as atividades da empresa. A proposta prevê ainda a possibilidade da “quarteirização”, a ampliação dos contratos temporários para até nove meses e a responsabilização subsidiária (não solidária) da empresa tomadora. Foram 231 votos a favor, 188 contra e oito abstenções. Além disso, os seis destaques apresentados ao PL foram rejeitados e o projeto segue para sanção presidencial.

Na nota, a entidade pede que o presidente da República, Michel Temer, vete o projeto, “protegendo a dignidade e a cidadania dos trabalhadores brasileiros”. Para a Anamatra, a aprovação do PL agravará problemas como a alta rotatividade dos terceirizados, o elevado número de acidentes, além de gerar prejuízos para a saúde pública e a Previdência Social.

Crime contra o trabalho: Câmara aprova terceirização geral e irrestrita da mão de obra

A Câmara dos Deputados aprovou, na última quarta-feira (22 de março), o texto-base do PL 4.302/98, do ex-presidente FHC, que permite a terceirização indiscriminada, ou seja, em todas e quaisquer atividades de uma empresa. Foram 231 votos a favor, 188 contrários e oito abstenções. O projeto vai agora à sanção presidencial. 

O projeto tramitou no Congresso por 19 anos. Apesar da existência do PL 4.330/04, mais recente, aprovado pela Câmara em 2015 e enviado ao Senado (PC 30/15), sob a relatoria do senador Paulo Paim (PT-RS), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), desengavetou o projeto de 1998, levando-o a ser aprovado agora pelos deputados.

rodrigo-maia

O deputado Rodrigo Maia, do Rio, manobrou para desengavetar e aprovar a terceirização indiscriminada. Em 2018 ele pedirá o seu voto.

Veja abaixo todas as consequências caso o projeto 4302/98 seja sancionado pelo presidente da República. O SAAERJ conclama todos os trabalhadores a enviem mensagem para o Presidente da República pedindo que vete o PL 4302/1998Envie sua mensagem para o Presidente clicando aqui.

Nosso Sindicato também já enviou correspondência ao Presidente da República, pedindo o veto ao projeto. Veja aqui.

Entenda o que muda com o projeto aprovado

Centrais Sindicais unidas: “A terceirização aprovada condena o trabalhador à escravidão”

NOTA OFICIAL DAS CENTRAIS SINDICAIS CONTRA A TERCEIRIZAÇÃO INDISCRIMINADA

São Paulo, 23 de março de 2017.

É inaceitável!

O projeto de terceirização, PL 4302/98, aprovado nesta quarta-feira, dia 22, é um retrocesso e acaba com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Terceirizacao-EscravidaoCom mais de 12 milhões de desempregados, o trabalhador não pode ser ainda mais penalizado pelo governo para resolver a grave crise político/econômica do País.

Essa terceirização promove uma reforma trabalhista e sindical. Aumenta a insegurança jurídica, acaba com os direitos trabalhistas, divide as categorias e permite que o setor patronal faça o que bem entender com os sindicatos dos trabalhadores.

O trabalhador ganhará menos, trabalhará mais e ficará exposto a acidentes de trabalho. O governo Temer e o Congresso Nacional atendem somente a interesses da classe empresarial.

As centrais sindicais condenam o projeto da forma que foi aprovado. Seguimos firmes na organização de nossas bases, cobrando a abertura de negociações e a manutenção da proibição de terceirização na atividade-fim.

As centrais sindicais reiteram todos os esforços de mobilização dos trabalhadores, mas afirmam estar abertas ao diálogo.

Paulo Pereira da Silva (Paulinho)
Presidente da Força Sindical

Vagner Freitas
Presidente da CUT

Ricardo Patah
Presidente da UGT

Adilson Araújo
Presidente da CTB

José Calixto Ramos
Presidente da Nova Central

Antonio Neto
Presidente da CSB

mobilizacao

Empregados da Masan, lotados em escolas estaduais e creches municipais, decretam Estado de Greve e já preparam paralisações

Os trabalhadores da Masan, cansados de tanto desrespeito com o atraso de seus salários, decretaram Estado de Greve em unidades de ensino do Estado e em EDIs e creches do município do Rio. A decisão se deu em assembleias convocadas pelo Sindicato, realizadas nos dias 20 e 21 de março. Nesta 5ª feira, dia 23, mais trabalhadores da Masan, lotados em outras creches e EDIs, também se reúnem em assembleia no SAAERJ para participar do mesmo movimento.

EDIs E CRECHES

Os trabalhadores da Masan lotados em EDIs e creches municipais estão, desde o dia 20, em Estado de Greve e em Assembleia Geral permanente. A categoria exige o pagamento do 13º salário de 2016, o pagamento das multas pelos sucessivos atrasos de salário e o pagamento em dia do salário de março.

– Em Estado de Greve, vamos aguardar a Audiência com a Masan no TRT, marcada para 19 de abril. Se até lá a situação não for regularizada, faremos uma greve de advertência de 24 horas no dia 20 de abril, convocando imediatamente uma nova assembleia para decidirmos os rumos do movimento. Ou a Masan paga, ou paramos tudo – declarou o presidente do SAAERJ, Elles Carneiro.

ArteGrevesMasanESCOLAS ESTADUAIS

Os empregados da Masan lotados em escolas do Estado foram na mesma direção e também decidiram, em assembleia no dia 21, entrar em Estado de Greve, mantendo-se em Assembleia Geral permanente. A mobilização dos trabalhadores exige que a empresa regularize e pague os salários atrasados de janeiro e fevereiro deste ano, e também o de março, até o próximo dia 30. Caso não ocorra, já está decidida a greve geral dos auxiliares de administração escolar nessas unidades a partir da 00h00 do dia 31 de março, sexta-feira, por tempo indeterminado, até que o pagamento seja feito.

COMUNICADO

fusve-750px

SAAERJ insta Severino Sombra a respeitar a representação e os direitos de seus auxiliares de administração escolar

Nosso Sindicato enviou ofício à direção da Fundação Educacional Severino Sombra (FUSVE) para que respeite a representação sindical e os direitos de seus auxiliares de administração escolar. A instituição resolveu tratar parte dos empregados da nossa categoria como se fossem da área de “saúde” simplesmente porque estão lotados num Hospital Universitário.

A FUSVE não pode fugir ao fato de que o ensino é a sua atividade preponderante, confirmada inclusive no caso do Hospital, já que se trata de um hospital-escola e é justamente por isso que a Fundação o administra. A instituição deve respeitar a Convenção Coletiva da categoria e recolher as contribuições sindicais para o SAAERJ.

Esperamos que a Severino Sombra corrija a irregularidade. Enquanto isso, o SAAERJ já está pedindo uma mesa redonda junto ao Ministério do Trabalho para denunciar e resolver a questão.

Veja aqui o ofício do SAAERJ à FUSVE

reforma

Repúdio total ao ataque aos trabalhadores: “Reforma” da Previdência quer extinguir com nosso direito à aposentadoria

O projeto de “reforma” da Previdência (PEC 287) apresentado pelo Governo Federal ao Congresso Nacional – e que os parlamentares prometem votar a toque de caixa nos próximos meses, sem o devido debate com o povo brasileiro – não é nenhuma “reforma”. Trata-se, na verdade, da extinção do direito à aposentadoria no Brasil. Se aprovada, a PEC 287, na prática, vai tornar impossível que os brasileiros recebam o amparo da Previdência na velhice. E quanto mais jovem for o trabalhador, mais prejudicado será.

Um estudo recente do DIEESE (Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas Econômicas) analisou a proposta de “reforma da Previdência” recentemente enviada pelo Governo Temer ao Congresso Nacional. Entenda aqui as principais alterações:

ResumoReformaINSS-Cor
OS MAIS POBRES, QUE COMEÇAM A TRABALHAR MAIS CEDO, SE LASCAM

Atualmente, não há idade mínima para se aposentar. Se você começou cedo no batente, contribuindo para o INSS, aposenta mais cedo. Nada mais justo, certo? Mas com o projeto do Governo Temer isso acaba. Ele estabelece idade mínima de 65 anos para se aposentar. Ou seja, os trabalhadores de famílias mais pobres, que começam cedo para ajudar no sustento da família, vão ter que trabalhar mais tempo até completarem a idade mínima.
A injustiça é ainda maior com as mulheres, pois o projeto quer impor a mesma idade mínima – 65 anos – tanto para homens quanto para mulheres.

ADEUS APOSENTADORIA

O pior é que, pelo projeto, essa idade mínima de 65 anos poderá subir 1 ano a cada dois anos, segundo as

Mais trabalhadores da Masan procuram o Sindicato e nova assembleia é marcada

AGEsMasan2Mais trabalhadores da Masan, que atuam em creches municipais não contempladas no edital anterior, procuraram nosso Sindicato, interessados em participar do possível movimento grevista contra os seguidos atrasos de salário por parte da empresa.

Assim, o SAAERJ está divulgando aqui mais um Edital de Convocação para Assembleia Extraordinária que será realizada no próximo dia 23 de março, quinta-feira, às 10h30, na sede do SAAERJ, na Rua dos Andradas, 96/8º andar, Centro do Rio.

Esta Assembleia reunirá os empregados da Masan lotados nas seguintes unidades: Creche Municipal Alegria de Nova Cidade, EDI Elflodizio dos Santos, Creche Municipal Fallet, Creche Municipal Pescador Albano Rosa, EDI Senhor João Gomes, Creche Municipal Sempre Vida Elza Rabelo de Andrade, EDI Luiza Paula da Silveira Machado, EDI Maria Beralda, EDI Pescador Isidoro Duarte, Creche Municipal Caracol, Creche Municipal Marcília Catarina da Costa Orgélio – Tia Mana, EDI Jessica Guedes, EDI Zélia Gattai Amado, Escola Estadual Julia Kubitschek, Creche Municipal José Ramos Januário.

Consulte os editais e veja qual a assembleia de sua unidade.

Veja aqui o Edital de Convocação para AGE de 23/03/17 com novas Creches

Veja aqui os outros editais:

Edital de Convocação Assembleia Creches Município Rio – AGE de 20/03/17

Edital de Convocação Assembleia Colégios SEEDUC – AGE de 21/03/17

Conheça a Lei de Greve

TRT marca audiência sobre Masan para 19 de abril. Veja os Editais da greve

AGEsMasanA situação dos empregados da Masan, que vivem o inferno dos constantes atrasos de salário, sensibilizou o TRT. A audiência para tratar do caso foi marcada para o dia 19 de abril de 2017, 4ª feira, às 14 horas.

Enquanto isso, mantemos nossa mobilização e publicamos, nos links abaixo, os editais de convocação das Assembleias de acordo com as normas da Lei de Greve.

educacao_em_greve

Apoiamos a paralisação dos professores em defesa da Aposentadoria e dos Direitos Trabalhistas

O SAAERJ apoia a paralisação dos professores das redes particular e pública de ensino, marcada para esta 4ª feira, dia 15 de março de 2017. Nesse dia, os professores vão à greve contra a reforma da Previdência e a reforma trabalhista, ambas graves ataques aos direitos dos trabalhadores. Além dos professores, várias outras categorias se manifestarão no dia 15, em todo o país, com as mesmas bandeiras em defesa da aposentadoria e da CLT.

O Sindicato considera que a paralisação dos empregados administrativos no dia 15, em apoio ao movimento, é pertinente, devendo os trabalhadores avaliarem caso a caso, de acordo com as condições em cada instituição.

Ainda que esse dia venha a ser descontado – dada a insensibilidade de alguns patrões – o movimento é justo, pois em toda a História do Brasil jamais foi vista tanta falta de respeito com os direitos dos trabalhadores.

Com certeza o prejuízo se estas reformas passarem no Congresso será infinitamente maior e mais grave do que um dia de trabalho. Vale a pena lutar!