Category Archives: Baixada Fluminense

SAAERJ envia ofício sobre regularidade da federação patronal da Baixada junto ao CNES-MTE

No último dia 12 de abril o nosso Sindicato solicitou por ofício à FENEN-BF-RJ (Federação Intermunicipal dos Estabelecimentos de Ensino da Baixada Fluminense) que comprove em tempo hábil o registro de sua Diretoria no Cadastro Nacional de Entidades Sindicais do Ministério do Trabalho e Emprego.

Pelas leis do país, essa é uma condição imprescindível para que a entidade sindical esteja apta e habilitada para a representação de sua categoria (profissional ou econômica) e a assinatura de convenções coletivas de trabalho.

O ofício enviado pelo SAAERJ visa resguardar direitos dos trabalhadores e prevenir responsabilidades, já que a possível situação irregular da federação patronal da Baixada impediria a celebração da Convenção Coletiva. O mandato da gestão anterior da FENEN-BF terminou em abril de 2021.

Veja aqui a íntegra do ofício do SAAERJ à FENEN-BF

ATENÇÃO TRABALHADORES DE NOVA IGUAÇU E BAIXADA FLUMINENSE

Informamos que a Delegacia Sindical do SAAERJ em Nova Iguaçu está temporariamente fechada em razão do diretor responsável, o vice-presidente do sindicato Helio Pena, e a funcionária Luenna, terem testado positivo para Covid-19. Estimamos que dentro de dez dias nossa Delegacia Sindical possa voltar a funcionar.

17/01/2022

Assembleia virtual dos trabalhadores da Baixada Fluminense, no dia 30/10, define pauta de reivindicações para a CCT 2022. Participe!

O SAAERJ convoca os auxiliares de administração escolar do ensino infantil, fundamental, médio e cursos livres de Belford Roxo, Duque de Caxias, Japeri, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu, Queimados e São João de Meriti para Assembleia Geral Extraordinária no próximo dia 30 de outubro, sábado, às 9h30.

Esta assembleia, que será por videoconferência utilizando o aplicativo Google Meet, vai definir a pauta de reivindicações que encaminharemos e negociaremos com os patrões, visando a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) do período 2022/2023.

Na pauta da Assembleia estão o debate e definição de nossas reivindicações, além de autorizações para o nosso Sindicato tomar todas as providências legais necessárias, inclusive visando o fortalecimento econômico do Sindicato e suas lutas.

COMO PARTICIPAR

Os interessados em participar devem enviar nome completo, nome do estabelecimento de ensino onde trabalham e seus endereços de e-mail para italo@saaerj.org.br para receberem o convite com o link para a reunião pelo Meet.

Veja aqui o Edital de Convocação da AGE

Veja aqui a proposta de CCT do Sindicato para debate

CCT da Baixada Fluminense reajusta Pisos Salariais em 5,45% a partir de 01/01/2021

Mesmo com a pandemia de Covid-19, conseguimos manter as conquistas da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos auxiliares de administração escolar da Baixada Fluminense em 2021. Os pisos salariais foram reajustados em 5,45% a partir de 01/01/2021.

Veja os novos Pisos:

I – faxineiro, trabalhadores de serviços de conservação, manutenção, R$ 1.367,36 (hum mil, trezentos e sessenta e sete reais e trinta e seis centavos);

II – cozinheiros, merendeiras, auxiliares de creche, trabalhadores em serviços administrativos e demais integrantes da categoria profissional, R$ 1.417,74 (hum mil, quatrocentos e dezessete reais e setenta e quatro centavos);

III – secretário(a) escolar, R$ 1.741,92 (hum mil, setecentos e quarenta e um reais e noventa e dois centavos);

IV – coordenador(a), R$ 2.102,06 (dois mil, cento e dois reais e seis centavos).

Conheça a sugestão de pauta reivindicatória para a CCT 2021 da Baixada Fluminense

Assembleia no próximo dia 14/11 vai debater e definir nossa Pauta de Reivindicações para a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da Baixada Fluminense para 2021.

Conheça aqui a sugestão de pauta oferecida pelo Sindicato para análise da categoria.

Veja aqui o Edital de Convocação da assembleia, com os detalhes sobre local e horário.

Assembleia em 14/11 dos auxiliares escolares da Baixada define Pauta para 2021

Veja os detalhes no Edital de Convocação abaixo.

Prefeitura de Caxias permite abertura irresponsável de creches e educação infantil privados. “Pensam só no lucro e negligenciam a vida”, condena o Sindicato

Um decreto do prefeito de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, autorizou as escolas da rede particular de ensino a reabrirem, em especial creches e estabelecimentos de educação infantil, a partir desta 2ª feira, 6 de julho. Já as aulas na rede pública do município continuam suspensas pelo menos até 15 de julho.

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) instaurou um inquérito na última 6ª feira, 3/7, e emitiu recomendações para que a Prefeitura de Duque de Caxias não reiniciasse as aulas na rede privada de educação infantil em meio à pandemia. O MP-RJ deu prazo de cinco dias úteis para a resposta aos ofícios.

A cidade de Duque de Caxias tem 3.353 casos confirmados de Covid-19, segundo o boletim da Secretaria Estadual de Saúde do último domingo (5), e 456 mortes. Segundo a Prefeitura, qualquer aluno ou funcionário com sintomas ou suspeita de Covid-19 deve ser encaminhado a uma unidade de saúde do município. A Prefeitura de Duque de Caxias garante que testes rápidos serão disponibilizados nas unidades escolares.

IRRESPONSABILIDADE CRIMINOSA

Na opinião do SAAERJ, o decreto do prefeito demonstra uma irresponsabilidade criminosa ao permitir a aglomeração e interação de crianças em creches e escolas infantis privados. “Todos sabemos que crianças nessa idade não têm como manter uma disciplina rígida quanto às medidas de distanciamento e higiene. A interação e o contato entre elas fatalmente ocorrerão. Além de se exporem à Covid-19, para a qual ainda não há cura nem vacina, essas crianças poderão levar o vírus para dentro de suas casas, contaminando pais e avós. É um disparate total!”, condena o presidente do nosso Sindicato, Elles Carneiro.

“O prefeito se aproveita de uma decisão do STF, que deu autonomia a municípios e estados no enfrentamento à pandemia, mas isso não retira sua responsabilidade nos resultados de suas medidas. Responsabilizaremos o Prefeito por todos os danos que ocorrerem por conta deste ato”, enfatizou Elles.

O SAAERJ alerta aos pais para que pensem muito bem nas consequências de levarem seus filhos às creches e escolas neste momento. A frequência não é obrigatória e é função constitucional dos responsáveis protegerem suas crianças. “Os sindicatos dos trabalhadores e dos próprios donos de estabelecimentos são contrários a essa medida do prefeito Washington Reis. Alguns estão pensando só no lucro, negligenciando a vida. É um absurdo!”, conclui o presidente do SAAERJ.